Amor fisioterápico – Por Dra. Cacá

Em um dos quartos, no Hospital Universitário, em Canoas, e entramos num quarto com uma menina deitada e muito quietinha na cama. A sua mãe, naquela posição clássica das mães, o lado.

A paciente não interagia e foi aí que a Dra. Cacá puxou a mágica e famosíssima bolinha de sabão. Eis que a menina começou a caçar as bolhas no ar. Até as mais altas, ela fazia um esforço para capturar com as mãos.

Imediatamente a mãe ficou muito emocionada e, vendo ela com os olhos marejados, não entenderam nada, mas seguiram com a bolhas, afinal a caça estava forte. Até que a mãe nos contou que a fisioterapeuta estava tentando há dias que a menina movimentasse o braço, sem sucesso. E agora estava ali movimentando muito em busca das bolhas de sabão.

A Dra. Cacá sempre soube que essas bolhas eram mágicas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *