Há boatos de um sorriso – Por Dr. Ado

Toc.. toc… toc…
Podemos entrar?
Um senhor um tanto tímido diz que “sim” com a cabeça e avisa sua mãe:
– Tem visita pra senhora
Os doutores João Alfredo e Dr. Ado entram no quarto e se aproximam da senhorinha.
Dr. Ado diz pra ela em tom de voz mais baixinha:
– “Olha dona Dilma, estão rolando uns boatos no corredor de que a senhora tem um sorriso lindo, daí nós viemos ver se era verdade.
Ela disse bem séria: “quem está falando?”
Doutores: “Todo mundo, é um mundarél de gente falando isso… não acreditamos e viemos ver.
Dona Dilma olha para os doutores um tanto séria e abre um sorriso. Um sorriso em que os olhos também sorriram. Um sorriso que era esperado por todos naquele quarto. Um sorriso que tenho certeza, só existe aquele!
Dona Dilma parou uns segundos e deu mais um sorriso.
Os Doutores presenciaram e diagnosticaram que aquilo era sim um verdadeiro sorriso LINDO, e não eram boatos não, eram as mais puras verdades que falavam pelos corredores.
Então os doutores falaram para ele que tinham que organizar para todas as pessoas verem aquele sorriso.
Dona Dilma um tanto espantada disse: Não posso “RIR” lá, minhas pernas estão quebradas.
Doutores: Não tem problema, as pessoas virão aqui ver esse sorriso, a gente vai lá chamar! Vamos organizar tudo, vamos mandar um por um aqui para a senhora dar o sorriso.
Cada um que entrar aqui e olhar para a senhora, é só abrir um sorriso, pois foi a gente que mandou.
Dona Dilma concordou com o “acordo acordado no acordo que os doutores tinham acabado de acordar” e os doutores seguiram o plantão.
E assim termina mais um plantão, entre todos os fracassos da vida de um palhaço, sempre existe o momento em que se vira o jogo.Obs: No momento que a Dona Dilma abriu o primeiro sorriso vale lembrar uma frase que os doutores ouviram de um de seus acompanhantes: “Olha, que milagre, ela não ri por nada”
A diferença é que os doutores não acreditaram que isso fosse verdade, também não acredito em milagres,, acredito no poder do amor verdadeiro do ser humano. Daí sim, a partir disso, qualquer “milagre” acontece.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *